top of page

ARTRIO 2023

Na Artrio 2023, exibimos 50 obras de arte excepcionais, uma viagem cativante pelo diversificado mundo da arte. Cada peça, uma narrativa única, celebra a profundidade infinita da criatividade. Agradecemos pela oportunidade de compartilhar esse tesouro, pois a arte transcende o tempo e o espaço, tocando o espírito humano. Ansiamos por inspirar ainda mais em futuras exposições.

cat-logo-sem-t-tulo0878_edited.jpg

SP-Arte 2023

Nesta edição da SP-Arte, o Escritório de Arte Paulo Kuczynski apresentou uma seleção de obras de artistas brasileiros e internacionais, a partir do início do século XX, com uma bela pintura de Eliseu Visconti, até trabalhos mais recentes, da década de 1980, como a “Composição Abstrata” de Burle Marx, e uma exuberante têmpera com folhas de ouro de Mira Schendel. Dois dos highlights do estande serão o Objeto Cinético (1966), de Abraham Palatnik e o Bicho (1956/1960) de Lygia Clark. A galeria exibiu também obras de Alfredo Volpi, Almir Mavignier, Amilcar de Castro, Antonio Dias, Bruno Giorgi, Cícero Dias, Cruz Diez, Flávio de Carvalho, Frans Krajcberg, Ismael Nery, Lygia Clark Maria Leontina, Samson Flexor, Tarsila do Amaral, Vicente do Rego Monteiro, Victor Brecheret e Vieira da Silva.

_DSF0144_edited.jpg

SP-Arte Rotas Brasileiras 2022

Concentrado nas características das formas, dos planos e das cores, o movimento concretista, que ganhou força nas artes brasileiras da década de 1960, mergulha as produções pictóricas e escultóricas do período na dimensão da lógica e do abstrato. Nomes como Willys de Castro, Mira Schendel e Sérgio Camargo partem do equilíbrio e da instabilidade entre imagem, palavra, luz e sombra para criar reflexões sobre a natureza da ordem, do caos e daquilo que é corpóreo em sua relação com o espiritual. Sob o título “Geometria sensível na arte brasileira”, a galeria reúne um conjunto de obras de grandes nomes da arte construtivista e concreta, selecionando trabalhos focados nas expressões e nas múltiplas sensibilidades geradas pelas formas.

_DSF0010.jpg

Tarsila: as duas e a única

O Escritório de Arte Paulo Kuczynski tem o prazer de anunciar a exposição Tarsila: as duas e a única. Tarsila do Amaral (Capivari, SP, 1886 – São Paulo, SP, 1973) foi figura fundamental do movimento modernista brasileiro, produzindo ao longo de sua vida uma potente e inovadora obra, a qual passou por diversos momentos, como o da pintura Pau-Brasil, Antropofágica e sua fase social. Duas importantes obras muito reproduzidas na vasta bibliografia existente sobre a artista constituem o eixo central da exposição. São elas Paisagem com dois porquinhos, de 1929, e Segunda Classe de 1933. Por integrarem coleções particulares, elas foram raras vezes vistas pelo público, a mostra assim constituindo uma oportunidade única para entrar em contato com elas em primeira mão. 

IMG_9421 copy 2.jpg

Ione Saldanha - A cidade inventada

Nova exposição individual de Ione Saldanha em cartaz no MASP.  No centro da obra de Saldanha há uma preocupação com uma certa representação ou invenção da cidade e da arquitetura, fosse ela real ou imaginada, daí o título desta exposição: Ione Saldanha: a cidade inventada. Nesse contexto, a artista passou das paisagens urbanas iniciais a construções arquitetônicas progressivamente abstratas, representadas de maneira fluida, delicada e orgânica, sempre trazendo a marca da mão da artista visível na superfície das pinturas, seja ela bidimensional ou tridimensional. Os Bambus, seus trabalhos mais icônicos, complexos, e verdadeiramente inovadores, são esculturas eretas que evocam a cultura brasileira popular e vernacular. De caráter antropomórfico, fazem referência tanto à cidade e à floresta, quanto ao sujeito que as habita, adquirindo uma qualidade instalativa sobretudo quando expostos em conjuntos.

O título desta exposição é inspirado no de uma mostra individual da artista intitulada Cidade inventada , realizada na Galeria Relevo no Rio de Janeiro, em 1962. 

bambus_1.webp

ArtSampa

São Paulo vai ganhar uma nova feira de arte no ano que vem. A ArtSampa terá direção geral de Brenda Valansi, sócia do evento em parceria com a Dream Factory, e está confirmada para o mês março na OCA.

A feira, focada em arte brasileira, terá as galerias dentro da construção de Oscar Niemeyer, e uma série de eventos realizados ao ar livre, no Jardim do Burle Marx.

46de7214240a76017b5d6a126bc5853a.jpg

SP-Arte 2021

A SP-Arte está de volta presencialmente e online em num novo espaço, a Arca, de 20 a 24 de outubro. Avenida Manuel Bandeira, 360 - Vila Leopoldina. Clique aqui e garanta seu convite.

apple-touch-icon-1200-arte.png

34ª Bienal de São Paulo

A Bienal de arte de São Paulo está de volta em 2021, com a exposição Faz escuro mas eu canto. A data de abertura está marcada para 04/09/2021, com encerramento em 05/12/2021. De terça a domingo, a partir das 10h, no Pavilhão Ciccillo Matarazzo do Parque do Ibirapuera.

d50e0f734952102c37e822c57671cc92.jpg

Desafios da modernidade – Família Gomide-Graz nas décadas de 1920 e 1930

O MAM, Museu de Arte Moderna de São Paulo, apresenta uma exposição dedicada ao art déco brasileiro, destacando os trabalhos de Antonio Gomide, Regina Gomide Graz e John Graz. Com curadoria de Maria Alice Milliet, a exposição está em cartaz de 25 de maio a 15 de agosto de 2021, de terças a domingos, das 10h às 18h.

mam.webp

SP-Arte 2021 - Viewing Room

A famosa feira de arte de São Paulo está de volta este ano! Além da edição presencial (prevista para agosto) a SP-Arte 2021 contará também com uma versão digital, de 9 a 13 de junho, com viewing rooms e stands virtuais de  galerias nacionais e internacionais.

sp-arte_1318-752x490.jpg

MuBE

Exposição em homenagem ao centenário de Amilcar de Castro, de 27 de fevereiro de 2022 a 23 de maio de 2021 no MuBE - Museu Brasileiro da Escultura. Curadoria de Guilherme Wisnik

60229f8e733ae.jpg

ArtRio 2020

A Feira de Arte do Rio de Janeiro apresenta em sua décima edição uma dupla experiência, entre os dias 14 e 18 de outubro de 2020, na Marina da Glória, e do 14 ao 25, em versão Online.

artrio.jpg

A Coleção Imaginária de Paulo Kuczynski 

Iniciado em 2022, o programa de exposições Instituto Tomie Ohtake visita busca dar acesso ao grande público a obras de artistas já consagrados e que, pertencentes a coleções particulares, acabam sendo pouco exibidas. Apresentadas sob diferentes leituras curatoriais, essas exposições se aproveitam de combinações improváveis de artistas e trabalhos para contemplar novas perspectivas de uma história da arte já consolidada.

 

A segunda edição de projeto contou com o convite do Instituto feito a Jacopo Crivelli Visconti que propôs um percurso pela trajetória da "Coleção Imaginária de Paulo Kuczynski”. A mostra reúne alguns dos trabalhos mais importantes que passaram pelo crivo de Kuczynski, marchand e colecionador, ao longo de quase 50 anos de atuação, abordagem diferente da primeira edição do programa que trouxe para o Instituto Tomie Ohtake obras de uma única coleção (Igor Queiroz).

alta-0134-20230522_edited.png

Art Basel Miami 2022

Para sua primeira participação na feira Art Basel Miami Beach, no setor Survey, de 29 de novembro a 3 de dezembro de 2022, a galeria apresentou o projeto "Volpi & Ione: The brightness of the tempera", propondo um diálogo entre as obras dos dois artistas.

vcdvzvcz.jpg

SP-Arte 2022

Nesta edição da SP-Arte, o Escritório de Arte Paulo Kuczynski apresenta uma seleção de artistas modernos brasileiros, como Alfredo Volpi, Pancetti e Lasar Segall, além de obras de artistas internacionais como Torres García, Le Parc, Vieira da Silva, Paul Klee, Henry Moore e Jean Arp.

Entre as obras, destacam-se uma bela natureza morta de Giorgio Morandi, uma paisagem parisiense de Eliseu Visconti e uma seleção de pinturas de Di Cavalcanti, das década de 1920 a 1950, um dos maiores nomes do modernismo brasileiro e idealizador do evento que consolidou o movimento no país: a semana de arte moderna de 1922, que completou 100 anos em fevereiro deste ano.

IMG_9611.jpg

Volpi Popular

Com um caráter panorâmico, esta exposição abrange cinco décadas da carreira de Alfredo Volpi (Lucca, Itália, 1896 – São Paulo, 1988) e tem como enquadramento o contínuo interesse do artista por imagens, narrativas e personagens da cultura popular brasileira. Com 96 pinturas, a mostra está organizada em sete núcleos temáticos não cronológicos: Santas e santos; Retratos; Marinhas; Temas náuticos e lúdicos; Cenas urbanas e rurais; Fachadas; e Bandeirinhas e mastros.

Alfredo-Volpi-pintor-em-seu-ateliê._2.jpg.webp

Constelação Clarice

Celebrando a obra e o legado da escritora Clarice Lispector (1920-1977), o IMS Paulista traz a exposição Constelação Clarice. Uma investigação da poética da autora, com curadoria de Eucanaã Ferraz e Veronica Stigger, a mostra reúne aproximadamente 300 itens, incluindo manuscritos, fotografias, cartas, discos, matérias de imprensa e outros documentos.

Para criar essas interlocuções foi adotado o conceito de constelação. Onze núcleos apresentam obras em diversos suportes, criadas por 26 artistas visuais atuantes entre as décadas de 1940 e 1970. Uma singular história da arte brasileira é assim conjugada no feminino, com obras que só o universo literário de Clarice permite reunir, propondo uma teia de relações capaz de gerar novas e surpreendentes leituras recíprocas.

Catalogo-Constelacao-Clarice_capa_1225x1600.jpg

Composições para tempos insurgentes

Conectando o interior do museu e sua arquitetura modernista com o seu exterior, a exposição combina projetos artísticos desenvolvidos por artistas especificamente para a exposição com obras emprestadas de outras coleções e dos acervos do museu, oferecendo uma reflexão sobre processos e modelos de articulação de vida. De 9 de outubro a 6 de fevereiro no MAM-RJ.

MAM-Rio-7-Foto-Fabio-Souza-MAM-Rio-2048x1366-1.jpg

ArtRio 2021

De 8 a 12 de setembro de 2021, a feira de arte do Rio de Janeiro ganha sua 11ª edição, com formatos presencial e online.

Exposicao_5730.jpeg

Projetos para um Cotidiano Moderno no Brasil
(1920 - 1960)

Uma nova exposição sobre o art déco brasileiro acontecerá a partir de 21/08/2021 no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo, o MAC USP, de terças a domingos a partir das 11h. A exposição conta com obras de artistas como Antonio Gomide e Flávio de Carvalho, com direção de Ana Magalhães.

mac_i_edited.jpg

Di Cavalcanti, Muralista

O artista Di Cavalcanti ganhará uma exposição no Instituto Tomie Ohtake em São Paulo. A exposição Di Cavalcanti, Muralista tem curadoria de Ivo Mesquita e estará em cartaz de 2 de junho até 15 de agosto de 2021.

ohtake-culturall.jpg

Exposição de Acervo

Paulo Kuczynski Escritório de Arte convida para a exposição coletiva de obras do acervo da galeria, reunindo uma coleção espetacular de bambus de Ione Saldanha, obras de Frans Krajcberg, Mira Schendel, Alfredo Volpi, Franz Weissmann e uma coleção de cerâmicas de Pablo Picasso, entre outras obras de importantes artistas brasileiros e internacionais.

ione.jpg

Fundação Bienal

A Fundação Bienal de São Paulo apresenta a mostra Vento até 13 de dezembro de 2020 no Pavilhão Ciccillo Matarazzo como parte da programação da 34ª Bienal de São Paulo – Faz escuro mas eu cantoIntitulada a partir do filme Wind [Vento] (1968), de Joan Jonas, a exposição composta majoritariamente por obras desmaterializadas, em áudio e vídeo, busca ressaltar uma sensação de espaço e distância que raramente pode ser experimentada pelo público.

1287fc5a7725f084e1552f338f273f9e.jpg

MAM-SP

A exposição "Antonio Dias: derrotas e vitórias", além de contar com peças emblemáticas, como Nota sobre a morte imprevista (foto), apresenta também um conjunto que vai desde as primeiras obras abstratas do início dos anos 1960 até a última tela pintada por Dias, como cita o texto curatorial de Felipe Chaimovich.

123138884_3901091956588489_7037572359152
bottom of page