Rivane Neuenschwander

Rivane Neuenschwander Maciel Guimarães (Belo Horizonte, Minas Gerais, 1967). Artista visual. Em suas obras, apresenta percepções sobre o cotidiano, usando materiais comuns, como plástico, casca, migalha, cabelo e poeira. Vê a parceria como estratégia para sua poética e dialoga com diversas áreas do conhecimento. Tem ampla pesquisa sobre o medo, em seus aspectos psíquicos e sociais, e questiona os códigos de comunicação, como a linguagem e o alfabeto. Dentre as exposições, destaca-se A Day Like Any Other (2010) realizada no New Museum, em Nova York. Nela, três instalações envolvem participação direta do público: Walking in Circles (2000), I Wish Your Wish (2003) e First Love (2010). Há também instalações como Rain Rains (2002) e A Day Like Any Other (2008). A mostra revela a prática interdisciplinar da artista, que transita entre pintura, escultura, instalação, vídeo e evidencia seu interesse pelas relações orgânicas com a linguagem, a natureza e a temporalidade. Outra característica relevante para a exposição é a participação do público para que a obra seja, de fato, concretizada. Participa de várias exposições coletivas nacionais e internacionais, como 50ª e 51ª Biennale di Venezia (2003, 2005, Veneza), 27ª e 28ª Bienal de São Paulo (2006, 2008, São Paulo), Histórias da Sexualidade (2017, São Paulo), entre outras. Suas obras estão em grandes coleções institucionais como Tate Modern (Londres), Guggenheim (Nova York), MoMA (Nova York), TBA21 (Viena), Inhotim (Brumadinho). Rivane é uma artista de trânsito nacional e internacional, com obras apresentadas em instituições importantes. Usa a participação como método de trabalho e tem pesquisa aprofundada sobre o medo, que se desdobra em exposições em várias partes do mundo. Trabalha com instalações, vídeos, fotografias e pinturas e usa materiais banais para construir narrativas sobre linguagem, natureza e temporalidade.

xRivane-Neuenschwander.-Foto-NYT.jpg.pag